Montréal

Seis horas atrás, cheguei em Montreal.  Senti me muito animado por este parte da minha viagem.  Depois a minha chegada, caminhei pela rua Saint Catherine, uma rua muita populares.  Conhecei com o meu amigo Danny e vimos o jogo de Montreal Canadiens, tão chamado The Habs.  Eles perderam, mas foi um jogo bom que terminou em “shootouts”. 
Depois o jogo, Danny foi a sua casa para dormir e caminhei pouco mais e visitei o torre de relógio em Porto Velho.  Há muitos edifícios lindos, com estilos da frança e España, e o torre é muito lindo também.  Há uma praia pelo torre, mas foi muito frio e escuro. 
Então foram às uma hora da manhã e dormi também. 
A coisa primeira que a gente me contou é que devo visitar Mont Royal.  É um morro em Montreal mais conhecido.  Pode ver a cidade de lá e passa tempo por lá também.  É verdade, Mont Royal é muito lindo, mas há muitos árvores mortos. 
Foi muito fácil para subir o morro, mas o morro é grande.  Há um largo, muitos pontos da vista, uma chalet, e um cruza.  Abaixo do morro, há uma basílica chamado o oratório do Saint Joseph e o monumento do Georges-etennes Cartier.  Todos são lindos, mas estava chovendo como sempre, como todos lugares que visitei. 
Conhecei uma família de Guatemala no chalet.  Eles são muitos simpáticos e depois, fomos o museu de belle artes juntos.  Falamos em espanol juntos também.  O filho está estudando filme e fotografia em Montreal e estudou a mesma coisa em Vancouver também.  Ele tem uma namorada de Montreal e os seus pais vieram Montreal lhe visitar. 
O museu teve um exposição dos artes do “The Beaver Hall Group”.  Foi um grupo das artistas em Montreal muitos anos atrás.  Há muitas pinturas boas.  Gosto das duas artistas, a Anne Savage e a Prudence Heward.  O grupo teve mulheres somente, mas havia pintors neste exposição também.  Lá fora do exposição, o museu tem coisas que mostra normalmente.  Coisas de Egypt, Athens, Incas, e Taironas.  Uma coisa muito legal foi pode desenhar por lá e fiz.  Espero que o meu desenho vai ficar por lá por sempre. 
Vamos falar sobre Montreal.  É uma cidade grande, e tem muitos bars e clubs e restaurantes.  Toda gente pode falar Francês e inglês.  Tentei falar Francês, mas tenho acento muito mal, e eles o conheceram, e começam falar inglês comigo. 
Montreal tem muitos barrios:  centre ville, mont Royal, plateau, vieux ville e mais.  Demais gente que fala francês vive em Plateau, mas centre ville é muito turístico.  A gente vem a Montreal para beber porque a idade para comprar álcool é 18 anos.  Há muitos restaurantes, clubs e bars na rua Saint Denis, Saint Catherine e Saint Laurent.  Na rua Peel, é uma zona Inglês e duas ruas atrás, é uma zona Americana.  Há zona Latin também, mas não conheço ninguém latinos, mas há muitos vagabundos.  Há uma zona de artes, entre de rua sherbrook e rua Saint Catherine.  Há museus, cinemas e mais.  Igrejas e edifícios lindíssimos são em vieux ville ou a cidade velha.  Barrio Mont Royal é a zona perto do monte com mesmo nome, e a gente vive lá, e corre muito no monte. 
Montreal é uma cidade abaixo da terra, tem muitas coisas abaixo.  Tem um subsolo grande que a gente vive no inverno.  Há mercados, hotels, e mais.  A sistema do metro é grandíssimo e há uma cidade abaixo da terra biaxo Place Bonaventure.  Além disso, não pude buscá-la.  Há dois mercados na cidade, mercado Atwater e Mercado Jean Talon.  São mercados com vegetais e frutas fresas e Mercado Atwater tem todos tipos de carne. 
Montreal tem a mais alta densidade de bars e restaurantes e claro que sim bebi muitos em muitos lugares.  Coisas são mais barato do que coisas das outras cidades em Canadá, mas álcool ainda é muito caro.  Acho que vou ter um melhor tempo em Montreal se tenho mais dinheiro.  Além disso, tive um tempo muito bom enquanto não tenho bastante prata. 
O próximo dia, visitei muitos lugares, cidade velha, os mercados, parques, e coisas perto de Mont Royal que não pude conseguir a ver.  Sentei me num bar essa tarde tentando a assistir o jogo entre o Brasil e Argentina.  Então, Paris aconteceu e todos tvs tornaram o evento.  Vi todos que aconteceram por duas horas e senti me pouco triste.  Estava chovendo muito também então não bebi essa noite e dormi muito cedo.  Quatro pendejos Russianos chegaram no meu quarto essa noite às 1130.  Eles falaram muito alto, são muito grosseiro.  Não me importa, porque eles quiseram ir festa e mais, mas a próxima manhã, as mesmas viados acordaram muito cedo.  Um merica saltou de segunda cama, e um outra começou falar no seu cello.  Foi às 6.  Acordei também e um pendejo me perguntou como está e se contei que vai melhor se tranqüila.  Nunca se vi novamente porque eles saíram e fui alegre. 
O meu terceiro dia, visitei ambos mercados, mas não compro nada.  Achei que não preciso frutas ou carne, mas quero buscar o melhor poutine em Montreal.  Poutine é uma comida muita famosa de Montreal, é papas fritas com queijo, molho de carne, e carne de seu escolha.  É uma comida por os gordinhos, então é muito delicioso.  Depois visitado dos mercados, fui um ginásio de parkour chamada The Spot Montreal.  Acho que é melhor do que o ginásio em Toronto porque há mais gente. É muito engraçado que o proprietário deste ginásio e que acho que é a sua namorada foram no ginásio em Toronto. As mesma pessoas!  Havia muitos crias quanto fui lá.  São muitos jovens, mas eles são muitos bons em parkour.  Todos jogaram juntos.  Fiquei por lá por quatro horas até tive muito cansado e minhas pernas magoam. 
Ronda Rousey perdeu na sua luta contra Holly Holm.  Vi a luta num bar até muita tarde porque com hora oeste, todos as programas são tarde.  Normalmente, preciso pagar para ver uma luta de UFC, mas não o preciso em Montreal, é foi ótimo.  Quero ser em Montreal quando José Aldo luta Conor McGregor em duas semanas.
Domingos são por futebol americano somente.  Fiz como isso, e nada mais.  Bebi muitos bloody caesar e acho que vou fazer mais quando volto à minha casa. 
No meu último dia, voltei Mont Royal e li o meu livro.  Quase o término, El Amor en Los Tiempos del Cólera…tenha lendo por quase três meses mas não o terminei porque é muito difícil para ler em espanol.  Preciso usar o dicionário por cada frases na cada página.  O li até tive muito frio e fui a buscar a cidade abaixo da terra.  Depois isso, foi comer, beber, e futebol americano e hóquei.  Não gosto do hóquei, mas começo gostar do Habs ou Montreal Canadiens porque a gente de Montreal gosta deles muitos. 
Vi desportes até onze de lá noite e preciso sair com bus.  Tive pouco triste com a minha saída.  Quis ficar por pouco mais tempo, mas tenho outro plano.  Tive que sair, mas acho que vou regressar.  Até próxima vez.
Esqueço a falar, eu comprei uma camisa do Drogba Didier, de Montreal Impacts. Gosto muito dele, é um do meu jogador favorito, mas jogou por Chelsea e ódio Chelsea, mas agora, joga por Impacts, e tenho que comprar a sua camisa. A melhor lembrança!!
 
Próxima parada, Boston. 

image
Vieux port
image
Le ville

image
Museé
image
Nudes
image
Vieux ville
image
Basilique
image
Monument
image
Drogba and parc Olympic
image
Jean talon market
image
Jean drapeau
image
Atwater
image
L’oratorie St. Joseph
image
UQAM

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s